Trabalho em grupo: conheça dicas infalíveis de sobrevivência

O trabalho em grupo é um tipo de atividade bastante presente na nossa educação, desde o ensino fundamental até a faculdade. Ele ocorre toda vez que três ou mais pessoas se juntam para realizar uma tarefa, que pode ser educativa ou até mesmo profissional. O objetivo é trocar conhecimentos, além de agilizar e facilitar o cumprimento da atividade proposta.

Portanto, em um cenário ideal, o trabalho em grupo permite a valorização de cada pessoa ao mesmo tempo em que estimula o desenvolvimento de habilidades entre todos os participantes. Entretanto, na prática, sabemos que nem tudo sai conforme o planejado! Afinal de contas, quem nunca teve problemas ao lidar com os colegas?

Para tornar seus trabalhos em grupo cada vez melhores, preparamos este post. A seguir, você terá acesso a dicas infalíveis de sobrevivência para conseguir lidar com o grupo e extrair o melhor desse tipo de oportunidade. Acompanhe!

Escolha bem os participantes

O primeiro passo — e, provavelmente, o mais importante — para ter sucesso em um trabalho em grupo é escolher bem os participantes. Para isso, fique atento aos hábitos dos seus colegas para se unir àquelas pessoas que são realmente dedicadas.

Por mais que o seu impulso seja de querer trabalhar com seus amigos, evite tomar decisões precipitadas que causarão arrependimentos mais tarde. Se você tem compromisso com a sua própria educação, é importante saber separar as amizades dos trabalhos acadêmicos.

Nem sempre as pessoas com quem você conversa fora da sala de aula serão os mesmos parceiros dentro das disciplinas. Não há nada de errado com isso, viu?

O ideal é que os grupos de trabalhos sejam definidos de acordo com os objetivos que os integrantes têm com aquela atividade. Se você deseja tirar nota máxima, não vale a pena se aliar a colegas que querem apenas ser aprovados — e vice-versa.

Defina a função de cada integrante

Depois de formar o grupo, é hora de definir o que cada integrante vai fazer. Nesse momento, você pode assumir a liderança para ajudar a organizar o trabalho. Isso não quer dizer que você definirá sozinho as funções dos participantes, mas sim que se certificará de que todos estarão satisfeitos e motivados com a sua parte da atividade, ok?

Quando cada pessoa fica responsável por um papel no grupo, todos acabam assumindo a frente em relação a uma função específica. Por exemplo, uma pessoa pode se responsabilizar pela pesquisa, outra pela redação e outra pela apresentação. 

A partir daí, vocês podem combinar que cada integrante manterá os colegas informados a respeito da sua parte. Dessa maneira, todos ficam tranquilos e o trabalho nunca para! No entanto, é importante que todos possam opinar e se sentir responsáveis por solucionar os diferentes desafios do projeto.

Crie um plano de ação com prazos

Após passar pelas duas primeiras etapas, você já terá um grupo formado e funções definidas. Então, chega a hora de se preparar para colocar a mão na massa, garantindo que tudo será desenvolvido dentro das exigências do professor. Para isso, é preciso desenvolver um planejamento, elencando tudo o que deverá ser realizado.

Esse plano de ação nada mais é do que uma lista de tarefas nas quais vocês definirão os responsáveis e os prazos. Aliás, esse é um ponto fundamental! Jamais deixe uma atividade sem data de entrega. Isso compromete todo o esforço do grupo, porque há várias ações que só podem ser realizadas depois que outra atividade tiver sido cumprida.

Por exemplo, para montar a apresentação, vocês precisarão das informações para o roteiro dos slides. Desse modo, é imprescindível estipular uma data razoável para que cada participante entregue a sua parte. Ah, e se possível, trabalhe com uma pequena margem de erro para evitar correrias perto do prazo final!

Opte pelos melhores meios de comunicação

Para que todo o trabalho em grupo flua da melhor maneira possível, a comunicação entre os integrantes deve ser clara e direta, não é mesmo? Pensando nisso, considere as diferentes possibilidades de meios de contato e escolha aquele que facilitará o andamento do projeto.

Um ponto importante a ser observado é que nem sempre o seu meio de comunicação preferido será o mais funcional para o trabalho em equipe. Quer um exemplo? Hoje em dia, todo mundo usa o WhatsApp, mas essa rede social nem sempre é a melhor opção para enviar cópias do trabalho. Às vezes, o bom e velho e-mail pode ajudar a deixar tudo mais organizado.

Independentemente da alternativa escolhida, não esqueça de pegar o contato de todos os colegas do grupo e de incentivar a participação de cada um deles. 

Preserve a liderança e o diálogo

Já falamos sobre a escolha do meio de comunicação, mas isso por si só não garante que o grupo dialogará da melhor maneira possível. Para tanto, é fundamental que todos exponham suas opiniões de maneira educada e saibam ouvir os outros integrantes.

Como possível líder da equipe, você pode deixar claro desde o início que todos os pontos de vista serão bem-vindos. Afinal de contas, preservar a liderança nada mais é do que adotar um papel de diplomata, garantindo que os interesses de todos serão ouvidos e atendidos dentro do possível.

Sendo assim, mostre que há abertura para que as pessoas dialoguem caso se sintam desconfortáveis com alguma situação. Desse jeito, é possível encontrar soluções que sejam boas para todos. Além disso, confie no grupo e transmita essa confiança aos colegas — isso ajudará a manter os participantes motivados!

Seja objetivo e flexível ao mesmo tempo

No tópico acima, falamos sobre a importância de ouvir todas as opiniões. Contudo, o grupo nunca deve se tornar um espaço para conversas intermináveis, onde nada é decidido. O ideal é que você seja objetivo, transmita suas ideias de maneira clara e tome as decisões necessárias para que o trabalho ande.

Mas tudo na vida pede um equilíbrio e, portanto, a objetividade deve vir acompanhada da flexibilidade. Ao trabalhar em conjunto, você lida com todos os tipos de pessoas e nem sempre gostará de tudo. Por esse motivo, é preciso respeitar o jeito de ser de cada um, assim como suas sugestões.

Nem sempre é fácil aceitar que não temos razão e que o colega deu uma ideia melhor, mas o grupo não é um ambiente de competição. Portanto, o que importa quem deu a ideia que será implementada? O orgulho jamais deve falar mais alto que a colaboração.

Mantenha a positividade

Se existe algo em comum entre a vida pessoal e a vida acadêmica é o fato de que nem sempre as coisas saem como o esperado. Imprevistos sempre podem acontecer, mas isso não significa que todo o trabalho irá por água abaixo!

Nunca esqueça que a equipe de trabalho é composta por pessoas, e pessoas estão sujeitas a erros. Quando algo fora do planejado ocorre, é importante compreender o que aconteceu, trocar ideias para encontrar soluções e continuar trabalhando. Dessa forma, os obstáculos do caminho podem até mesmo ajudar a enriquecer os aprendizados que você e o grupo terão com o projeto. 

Por mais complicadas que as coisas possam parecer no momento em que os problemas ocorrem, mantenha-se positivo e incentive seus colegas a ver tudo de uma maneira favorável. O resultado final sempre terá relação com a maneira com que o trabalho foi conduzido e, portanto, evitar a negatividade ajuda a conquistar boas notas.

Por fim, lembre-se de que todo trabalho em grupo é uma oportunidade de aprendizado. Muitas vezes, as lições adquiridas vão muito além da matéria ou da atividade. Ao lidar com outras pessoas, há sempre chances de absorver novos pontos de vista e experiências, aprendendo a construir relações interpessoais cada vez melhores.

Gostou deste artigo? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais e contribua para que cada vez mais pessoas melhorem suas atitudes no trabalho em grupo!

Comments (3)

  1. Parabéns. Excelente orientação.

    1. Orientações como essas é de muita ajuda, obrigada.

  2. Dicas importantes. Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This