Quer cursar faculdade de Fonoaudiologia? Saiba como funciona!

Você quer atuar no campo da saúde e tem curiosidade sobre a faculdade de Fonoaudiologia? Muitas pessoas têm interesse em seguir essa profissão, mas ficam com dúvidas sobre como a graduação funciona, as disciplinas estudadas e qual é o perfil necessário para seguir carreira na área.

Além disso, antes de escolher um curso superior, é comum querer conhecer as oportunidades profissionais. Esse também é o seu caso? Pois saiba que você está no lugar certo!

Neste post, compartilharemos as questões mais relevantes da faculdade, desde os princípios básicos do curso até os detalhes do que se estuda em Fonoaudiologia. Ficou interessado? Então continue a leitura!

Como é a faculdade de Fonoaudiologia?

faculdade de Fonoaudiologia prepara o estudante para atuar na promoção da saúde, prevenção, avaliação, diagnóstico, tratamento e reabilitação de questões ligadas à voz, fala, linguagem, audição e também motricidade oral. Como se vê, a Fonoaudiologia vai muito além da fala!

Em outras palavras, o fonoaudiólogo é o profissional que se ocupa de tudo que está relacionado à comunicação humana. Trabalha ainda com aspectos da respiração e deglutição.

Atualmente, a falta de profissionais que cubram as áreas de competência da Fonoaudiologia faz com que o papel desse profissional seja ainda mais importante. Esse cenário é ainda mais acentuado na região Norte do Brasil, onde há grande carência por esse tipo de atendimento.

Ciências da saúde

A faculdade de Fonoaudiologia faz parte das ciências da saúde. Inclusive, depois de formado, é comum que o fonoaudiólogo atue em conjunto com outros profissionais da área, como fisioterapeutas, psicólogos, dentistas, terapeutas ocupacionais, otorrinolaringologistas e neurologistas.

Duração do curso

O curso tem duração total de 4 anos, sendo dividido em 8 semestres. Na UniNorte, por exemplo, a carga horária total é de 3.291 horas — 3.091 horas de disciplinas e 200 horas de atividades complementares.

O que se estuda em Fonoaudiologia?

O curso apresenta um conteúdo programático que une teoria e prática. Desse modo, o recém-formado já sai preparado para atuar com diferentes tipos de atendimento.

Quer saber o que se estuda em Fonoaudiologia? Saiba que a matriz curricular dessa graduação conta com quase quarenta disciplinas, sendo que algumas das principais são:

  • Estrutura e Função Humana;
  • Processos Biológicos;
  • Libras;
  • Práticas em Fonoaudiologia;
  • Desenvolvimento Neuropsicomotor e da Linguagem;
  • Sistema Estomatognático;
  • Sistema Nervoso;
  • Diagnóstico em Linguagem Oral;
  • Motricidade Orofacial;
  • Avaliação Audiológica;
  • Saúde e Aspectos Vocais;
  • Terapêutica Medicamentosa Básica;
  • Reabilitação em Linguagem Oral;
  • Reabilitação em Motricidade Orofacial;
  • Reabilitação Vocal;
  • Avaliação de Processamento Auditivo;
  • Saúde Coletiva;
  • Voz Profissional;
  • Diagnóstico e Reabilitação em Linguagem Escrita;
  • Habilitação e Reabilitação Auditiva;
  • Fonoaudiologia do Trabalho;
  • Fonoaudiologia Hospitalar;
  • Gestão em Serviços de Saúde.

A graduação ainda conta com atividades de extensão e monitoria, aulas práticas de Fonoaudiologia, eventos da área, além de clínicas e laboratórios específicos desse campo do conhecimento.

Estágio obrigatório supervisionado

Para obter o diploma, é necessário ainda realizar o estágio supervisionado. O aluno pode fazer essa etapa em clínicas e laboratórios da própria instituição de ensino superior ou ainda em hospitais, escolas, clínicas e consultórios de Fonoaudiologia.

É uma excelente oportunidade para colocar em prática todos os conceitos aprendidos, atender diferentes casos e pacientes e ainda receber a orientação de profissionais que estão há mais tempo no mercado.

Com o estágio obrigatório, o estudante consegue também perceber com qual área e público mais se identifica, o que pode ser importante para o direcionamento da sua carreira.

Intercâmbio

Há ainda a possibilidade de intercâmbio durante a graduação. Muitas universidades costumam oferecer a possibilidade de os alunos realizarem até dois semestres do curso no exterior. Algumas vantagens de contar com uma experiência de estudo no exterior são:

  • cursar disciplinas de Fonoaudiologia em outro país;
  • desenvolvimento pessoal;
  • vivência e aprendizado de uma nova cultura;
  • upgrade na carreira;
  • desenvolvimento de independência e responsabilidade.

O aluno que pretende realizar um intercâmbio no exterior deve estar entre o segundo e o antepenúltimo período da faculdade e ter condições de se sustentar financeiramente durante sua estadia fora do Brasil. Deve também dominar o idioma do país de destino. Com esses pré-requisitos, pode optar entre duas modalidades:

  • semestral — na qual o intercâmbio dura de 6 a 12 meses;
  • curta duração — em que o tempo varia de acordo com a disponibilidade de oferta.

Quais são as áreas de atuação e como é o mercado de trabalho?

Agora que você já viu o que se estuda em Fonoaudiologia, deve estar curioso para saber sobre o mercado de trabalho.

Contudo, em primeiro lugar, você deve saber que, para atuar na área, além da conclusão da faculdade de Fonoaudiologia, é obrigatório fazer o registro no Conselho Regional de Fonoaudiologia de seu estado.

O fonoaudiólogo pode trabalhar tanto em instituições públicas de saúde quanto na rede privada. Alguns exemplos são os consultórios, clínicas, hospitais, maternidades, escolas, empresas e laboratórios de diagnósticos.

Atualmente, diversos fatores contribuem para o crescimento da demanda por esses profissionais, como o avanço das políticas públicas de saúde, a lei que determina que os convênios médicos cubram sessões de Fonoaudiologia e o envelhecimento da população.

Confira a seguir as principais áreas de atuação dessa carreira:

Audiologia

Cuida de problemas relacionados à audição e ao equilíbrio, realizando exames e definindo os melhores tratamentos para diferentes graus e tipos de perdas auditivas. Trabalha com seleção e adaptação de aparelhos de audição.

Quem opta por essa área pode atuar, inclusive, em maternidades, realizando o teste da orelhinha — exame obrigatório em recém-nascidos que identifica alterações na audição.

Linguagem

Essa área trata distúrbios na escrita e fala, auxiliando crianças com dificuldade no aprendizado da linguagem. Além disso, atende adultos com doenças que afetam a comunicação oral, assim como aqueles que sofreram algum acidente que teve impacto nessa habilidade.

Motricidade oral

Ocupa-se do aperfeiçoamento muscular do rosto e trata problemas relacionados à mastigação, deglutição, respiração, sucção e fala. Aqui o trabalho do fonoaudiólogo envolve equilibrar as forças musculares e adequar a postura para harmonizar a estética e o funcionamento dos músculos do rosto.

Voz

Previne e trata problemas relacionados à voz, como a rouquidão. Aplica tratamentos e técnicas para aperfeiçoar a pronúncia, respiração e entonação. Normalmente, trabalha com profissionais que utilizam a voz como ferramenta de trabalho, como:

  • cantores;
  • atores;
  • professores;
  • jornalistas;
  • apresentadores de rádio e TV;
  • youtubers;
  • técnicos esportivos;
  • atendentes de telemarketing.

Área educacional

Trabalha na promoção, aprimoramento e prevenção de alterações de voz, linguagem oral e escrita, audição e motricidade orofacial. São tratamentos importantes principalmente para as crianças em idade escolar, pois otimizam a aprendizagem.

Área neurofuncional

O profissional faz a avaliação, diagnóstico e trabalha na reabilitação de pacientes com alterações neurofuncionais. Ele vai atuar com o tratamento de sequelas ao sistema nervoso central ou periférico que afetaram a capacidade fonoaudiológica. São situações que podem ocorrer, por exemplo, em quem sofreu um AVC.

Área do trabalho

O fonoaudiólogo trabalha pela promoção da saúde em ambientes que podem ser nocivos à voz ou audição dos trabalhadores. Assim, desenvolve programas de conservação auditiva, além de fazer a avaliação de riscos nas atividades laborais.

Gerontologia

Área da Fonoaudiologia que se volta para os problemas de audição, respiração, motricidade, equilíbrio e deglutição enfrentados pela população idosa.

Disfalgia

O profissional atende ainda casos de disfalgia, que é uma alteração no ato de engolir. Pode ser decorrente de alguma doença, como o câncer, Alzheimer, AVC, ou surgir após uma traqueostomia ou trauma de cabeça ou pescoço.

O fonoaudiólogo está apto para fazer a intervenção no problema, contribuindo para a reabilitação do paciente.

Setor público

Há espaço para o fonoaudiólogo em secretarias de saúde, postos de saúde, centros de reabilitação e hospitais públicos. Para o ingresso nesses cargos, é obrigatória a aprovação em concurso público.

Qual é o perfil do profissional?

Quer saber se essa carreira é realmente para você? Saiba que o fonoaudiólogo deve gostar de cuidar de pessoas, já que seu trabalho exige um cuidado direto com os pacientes de diferentes faixas etárias — especialmente crianças e idosos.

É importante também ser empático e humanizar o atendimento, ou seja, ter paciência para entender as necessidades do paciente e no momento de realizar os exercícios e terapias.

O profissional deve se sentir à vontade para trabalhar em grupo, já que sua atuação pode ocorrer junto a uma equipe de saúde.

Além disso, a área da saúde está sempre em evolução e, por isso, é necessário continuar estudando e pesquisando sobre as tendências do segmento para se manter sempre atualizado.

As oportunidades para quem faz faculdade de Fonoaudiologia são variadas. Há uma demanda alta por esse profissional, que pode atuar em diversas áreas e tipos de instituição. Outro destaque é que os fonoaudiólogos prestam um serviço de extrema importância para a sociedade, cuidando de pessoas com dificuldades de fala, audição, voz, leitura, escrita ou motricidade oral.

Gostou de saber o que se estuda em Fonoaudiologia e as amplas possibilidades dessa carreira? Então, assine a nossa newsletter e receba em primeira mão informações sobre outros cursos!

Comments (2)

  1. Qual o salário de fonoaudiologo?

    1. Oi Raquel, a remuneração varia entre R$ 1.422,92 e R$ 3.300,00. Mas existem muitos fatores como empresa e cargo que influenciam essa questão.

Deixe uma resposta para Raquel Vilaça Brito Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This