Profissional generalista: as vantagens e diferenciais desse perfil

Ainda que você nunca tenha ouvido falar em profissional generalista e especialista, é provável que já tenha se deparado com essa diferença no seu cotidiano. Afinal, profissionais dos dois tipos estão por toda a parte.

Quem procura uma vaga de emprego ou promoção na carreira já notou que o mercado de trabalho está sempre elevando o nível de exigência. Em vista disso, cada vez mais pessoas estão em busca de adquirir novos conhecimentos, destacando-se entre os demais na hora de disputar uma vaga ou uma colocação melhor na empresa.

Nesse cenário, é natural enfrentar um dilema: é melhor se especializar em um tema específico ou se tornar um profissional generalista, que conhece um pouco sobre tudo?

Para tomar essa decisão de forma consciente, o ideal é conhecer os dois perfis, com todas as suas vantagens e desvantagens. Então, continue acompanhando este artigo e tire as suas dúvidas!

O que é um profissional generalista?

O profissional generalista é aquele que sabe um pouco sobre tudo, isto é, sobre cada área que uma empresa pode ter. Ele é uma espécie de “faz-tudo”, tendo conhecimentos da área de Finanças, Comercial, Marketing, Informática, entre outras.

Profissionais desse tipo normalmente já passaram por várias experiências no mercado de trabalho, de modo que adquiriram competências diversificadas. Em uma mesma empresa, por exemplo, ele pode exercer funções em vários departamentos, sempre com resultados satisfatórios.

Isso resulta em uma visão mais completa do negócio, uma vez que ele consegue compreender a relação entre as diferentes áreas da empresa, o que é essencial para o seu bom funcionamento. Assim, acabam por alcançar cargos de gestão, pois conhecem uma gama de processos e podem acumular um grande número de responsabilidades.

E quanto ao profissional especialista?

O profissional especialista é aquele que adquire conhecimentos cada vez maiores dentro de uma área específica. Ao contrário do generalista, o especialista é alguém que sabe praticamente tudo sobre um único assunto.

Em algumas áreas que demandam alto conhecimento sobre algum tema, como a área da Saúde ou da Tecnologia da Informação, os especialistas costumam ter mais espaço. Por exemplo, cirurgias só podem ser realizadas por médicos especializados nessa atividade, de forma que cargos com essa atribuição são direcionados exclusivamente para esses profissionais.

Em outras áreas, o profissional especialista também pode ser requisitado para prestar consultoria ou resolver problemas que exigem um conhecimento mais aprofundado. Existe, ainda, a possibilidade de transmitir esses conhecimentos por meio de aulas e treinamentos.

Como saber se você tem o perfil mais generalista ou especialista?

Ao ingressar em uma faculdade, é comum que o estudante acredite que seu futuro profissional finalmente foi decidido. No entanto, a realidade não é bem assim. A escolha do curso superior é apenas a primeira de várias decisões determinantes nessa nova fase da vida.

Não são necessários muitos semestres na faculdade para notar que o curso escolhido oferece um leque de possibilidades. Entre as diferentes áreas de atuação de cada profissão, o aluno também costuma se dar conta de que pode optar por ser um profissional generalista ou um especialista.

Todavia, essa não é uma decisão que deve ser tomada às pressas. É preciso dar tempo a si mesmo para descobrir qual é o próprio perfil e onde ele se encaixa melhor. Nesse sentido, as experiências profissionais — que podem começar ainda durante a graduação, com os estágios — ajudam a entender o mercado de trabalho, desenvolver habilidades e a definir esse perfil.

Também é importante compreender que a formação — e, consequentemente, a carreira — pode seguir uma trajetória vertical ou horizontal. Na formação horizontal, você adquire conhecimentos e competências variados. Na formação vertical, por outro lado, você foca em um aspecto específico de uma área e busca se aprofundar nele cada vez mais.

A formação horizontal é a mais adequada para o profissional generalista, enquanto a vertical é indispensável para quem prefere se tornar um especialista. Ter esse entendimento é importante para que você saiba direcionar os seus estudos para alcançar seus objetivos.

Qual é o melhor perfil para cada momento da carreira?

início da vida profissional é um período desafiador para o recém-formado. Nessa fase, ele conta apenas com os conhecimentos adquiridos na graduação, ou seja, um pouco de tudo referente àquela profissão. Por isso, o perfil do profissional generalista combina perfeitamente com esse momento da carreira.

Com o tempo, porém, o profissional pode se interessar por uma vertente específica da profissão e buscar especializações nesse ramo. Logo, é comum que pessoas com muitos anos de experiência em uma área sejam profissionais especialistas.

Quais são as vantagens e desvantagens de cada perfil?

Ambas as opções apresentam vantagens e desvantagens, a depender do cenário em que o profissional se encontra. A seguir, você vai entender melhor como isso funciona.

Vantagens do profissional generalista

Em 2015, um estudo conduzido pelas universidades norte-americanas Columbia Business School e Tulane University apontou que as pessoas com perfil generalista encontram mais espaço dentro da carreira e melhores condições no mercado de trabalho.

Segundo o estudo, um dos motivos que justificam o fato de os generalistas serem preferidos pelos supervisores é que esses profissionais normalmente têm uma visão mais holística e sistêmica dos negócios. Graças a essas mesmas características, a tendência é que eles assumam cargos de liderança mais rapidamente, uma vez que essas posições demandam tanto habilidades de gestão quanto conhecimento técnico sobre o assunto.

Outra vantagem que o mercado oferece aos indivíduos generalistas são as transferências de colaboradores entre setores de uma mesma organização. Se o profissional apresenta condições de solucionar as demandas internas em diferentes áreas, estará mais preparado para atuar em vários departamentos da empresa. Aos olhos do negócio, ele será considerado um profissional de grande utilidade, o que o torna mais competitivo.

Desvantagens do profissional generalista

Em algumas áreas, como no Web Design, por exemplo, é praticamente impossível saber um pouco de tudo, já que a complexidade de conhecimentos é muito ampla. Além disso, ser um generalista não significa abandonar os conhecimentos específicos. Por isso, é preciso continuar buscando qualificações.

Vantagens do profissional especialista

Em diversos setores, existe uma percepção de que os especialistas são profissionais mais dedicados e que buscaram mais conhecimentos dentro de sua atuação. Além disso, conforme mencionado, há setores que demandam habilidades específicas para o desempenho de certos trabalhos. Nesses casos, o especialista pode levar vantagem.

Outro benefício de se tornar um profissional especialista é a satisfação pessoal. Para pessoas que têm interesses e gostos bem característicos, especializar-se abre a possibilidade de ser mais criativo e de trabalhar em tempo integral com um assunto de que se gosta muito.

Desvantagens do profissional especialista

Ironicamente, o especialista pode se tornar uma “commodity”, ou seja, mais do mesmo. Isso ocorre porque quase todas as pessoas que pretendem se especializar em uma área acabam fazendo os mesmos tipos de cursos e adquirindo as mesmas habilidades.

Portanto, é preciso buscar diferenciais, mesmo dentro de áreas bastante específicas. Aparentemente, especialistas que têm experiências de vida e de carreiradiversificadas são mais valorizados.

Há outros benefícios em se tornar um profissional generalista?

É evidente que não há nada de errado com a especialização dentro da carreira. O que deve ser notado é que, em certas circunstâncias, ser um generalista propicia muitas vantagens, especialmente para projetos em grupo que envolvam diversos profissionais. Conheça, agora, alguns exemplos desses benefícios.

Variedade

Generalistas costumam ter mais oportunidades para explorar novas técnicas, desenvolvimentos e tecnologias. Se você se esforça constantemente para aprender sobre diversos assuntos e para enfrentar novos desafios, então a variedade de conhecimentos disponíveis na internet, por exemplo, pode servir muito bem a você.

Liderança de uma equipe pequena

Times formados por poucas pessoas em grandes organizações — produtoras e agências, por exemplo — precisam de generalistas. Essas equipes necessitam que todos os integrantes façam o que deve ser feito, o que, inevitavelmente, exige que você seja multitarefa e que possa destacar habilidades de liderança.

Profissional freelancer

Trabalhar por conta própria normalmente exige que o profissional seja pau para toda obra. Nesses casos, a maioria dos clientes precisa que você os ajude em diferentes frentes, que podem envolver desde o planejamento de projetos até a sua completa execução.

Pesquisa e desenvolvimento

Em agências e organizações maiores, é preciso que alguém mantenha um olho nas tecnologias emergentes. Mesmo que os profissionais especialistas façam isso dentro de seus nichos, as tendências surgem inevitavelmente ao longo do tempo. O generalista é o responsável por identificar essas novas oportunidades de mercado e avaliar quando a companhia deve investir nelas.

Gestão do próprio negócio

Quando se administra o próprio negócio, ser um generalista permite que você se mantenha informado sobre uma variedade de tópicos para posteriormente vendê-los aos clientes. Além disso, ainda ajuda a compreender como as pessoas envolvidas com a empresa se comportam e a se certificar de que as tarefas e atividades funcionem bem em conjunto.

Como vimos, portanto, o perfil generalista tem sido altamente valorizado pelo mercado. Esse é um profissional que busca aprender rápido e se adaptar às diferentes demandas, sem nunca deixar de buscar novos conhecimentos.

Por outro lado, os especialistas continuam sendo muito importantes em funções e áreas que exigem habilidades muito específicas. Entretanto, até mesmo as equipes de especialistas precisam de um profissional generalista para gerir o time e coordenar a integração dos colegas.

Você gostou deste artigo sobre o profissional generalista? Então, siga a UniNorte no FacebookTwitterInstagram e YouTube e não perca os nossos próximos conteúdos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This