Precisa de faculdade para trabalhar com mídias sociais? Descubra!

Que as empresas estão cada vez mais antenadas no comportamento dos consumidores na internet e nas redes sociais não é nenhuma novidade, concorda? No entanto, paralelamente à demanda por profissionais capazes de transformar as interações no Facebook e afins em avaliações positivas, clientes e crescimento nos negócios, aumentou também a concorrência e exigência de qualificação de quem quer atuar na área.

Como resultado, cada vez mais cursos em social media têm aparecido no mercado. Tanto que hoje, finalmente, já até existe uma graduação tecnológica só para essa carreira! Mas será que é mesmo preciso fazer faculdade para trabalhar com mídias sociais? É o que vamos responder neste post. Confira!

O que faz um profissional de social media?

Não é só ficar no Facebook o dia todo, nem simplesmente criar postagens aleatórias para a empresa nas redes sociais, viu? Na realidade, existe uma gama de subáreas e especialidades em que um profissional de mídias sociais pode atuar, representando diferentes etapas do marketing de uma empresa que, em conjunto, constituem uma estratégia unificada. Essa estratégia pode ter os mais diferentes objetivos, desde aumentar o número de vendas a melhorar a satisfação dos clientes com a marca.

Dos papéis mais operacionais e práticos, lidando com postagem de conteúdo e comunicação direta com o consumidor, por exemplo, aos mais estratégicos, que cuidam do planejamento, da análise e do monitoramento de resultados, quais os principais campos de atuação de alguém que trabalha com social media? Veja só!

Análise e mensuração de dados

Praticamente tudo o que você faz na internet e nas redes sociais gera uma enorme quantidade de dados, que são devidamente colhidos pelos sites em que navegou. O papel do profissional de social media aqui é saber como receber e, depois, interpretar essas informações sobre os consumidores a fim de transformá-las em estratégias e insights importantes para a empresa.

A compreensão desses dados pode contribuir (e muito) para solucionar questões aparentemente banais, como a cor mais indicada para um botão no site, por exemplo, a pontos cruciais, que podem influenciar enormemente o rumo do marketing da instituição, como descobrindo que tipo de postagem e mídia mais chama a atenção dos clientes.

Monitoramento

O trabalho de quem monitora é parecido com o de quem mexe com as métricas e os dados das mídias sociais — só que envolvendo menos números e mais palavras, por assim dizer. A função desse profissional é, sobretudo, a de ficar de olho em tudo o que está acontecendo na web em relação à empresa e a seu público-alvo.

Por meio desse monitoramento, é possível, por exemplo, descobrir reclamações de clientes na rede que precisam ser respondidas pela empresa, compreender como a marca é vista pelos consumidores, acompanhar tendências relevantes e até espiar as ações da concorrência para aprender com seus erros ou acertos.

Planejamento

Entre o operacional e o estratégico, quem realiza o planejamento das mídias sociais de uma empresa é responsável por aprender com o que foi descoberto pelas métricas para traçar o melhor plano de ação.

Esse profissional deve, portanto, elaborar as pautas das próximas postagens da companhia, adaptar cada demanda às especificidades das diferentes mídias, montar roteiros e cronogramas para as publicações e, em meio a tudo isso, continuar sempre moldando o plano segundo as informações recebidas da análise de dados e do monitoramento.

Gestão e produção de conteúdo

Com base nas instruções vindas do planejamento, o profissional que trabalha diretamente com o conteúdo deve ou produzi-lo, colocando a mão na massa para escrever posts, gravar vídeos, montar apresentações, criar conteúdos de áudio, imagens digitais e assim por diante, ou gerenciar sua produção por um time da própria companhia ou de freelancers.

Em ambos os casos, ele deve garantir a adequação do conteúdo aos objetivos da empresa, bem como aos padrões da marca, à linguagem apropriada para cada tipo de consumidor e também à plataforma em que será publicado.

Relacionamento e comunidade

Responsável pelo SAC 2.0, serviço de atendimento ao consumidor pelas redes sociais, o profissional que escolher atuar nessa área é quem vai se comunicar diretamente com os clientes efetivos e com os clientes em potencial.

Respondendo às mensagens e aos comentários enviados nas redes ou mesmo no blog corporativo, para esse trabalho é essencial ter muito jogo de cintura, carisma e diplomacia a fim de conseguir conquistar e manter uma imagem positiva, ao mesmo tempo em que concilia as demandas do público com os interesses empresariais.

Por que fazer faculdade para trabalhar com mídias sociais?

É claro que a atuação em social media se beneficia muito de certa intuição por parte do profissional. No entanto, sem uma base sólida de conhecimento e aprendizado constante, esse trabalho tão fundamental pode levar a resultados catastróficos para a empresa.

Afinal, com quase toda a comunicação e exposição dos consumidores às marcas acontecendo pelas redes sociais, um passo em falso nesse ambiente tem consequências graves. Seguindo a mesma lógica, um acerto também pode gerar resultados fenomenais.

Por essas e outras, a experiência e a qualificação desse profissional são de extrema importância. Nesse cenário, a faculdade não só é recomendável como ainda pode trazer diversas vantagens extras aos graduados. Entenda!

Conhecimento e experiência comprovados

Há alguns anos, no início do boom do marketing digital, quando a formação específica na área nem sequer existia e poucos tinham experiência nela, as contratações eram largamente baseadas no potencial dos candidatos — que muitas vezes entravam em contato pela primeira vez com social media e suas ferramentas na própria empresa.

Hoje em dia, porém, com o aumento do número de pessoas com experiência no ramo, é preciso ir muito além da mera boa vontade e disposição para aprender. E é justamente isso o que a faculdade proporciona.

Graças às disciplinas que combinam prática e teoria em um curso superior de Tecnologia em Mídias Sociais, você terá sua habilidade comprovada em tópicos como:

  • produção textual;
  • teoria da comunicação;
  • tecnologia da informação;
  • design;
  • produção e planejamento de mídia audiovisual;
  • ferramentas digitais diversas.

Desenvolvimento de portfólio

Como se não bastasse provar que você estudou e sabe muito sobre todos os conhecimentos envolvidos na produção, no monitoramento e planejamento de mídias sociais, a faculdade ainda permite a montagem de um portfólio campeão para mostrar a seus futuros empregadores.

Cuidadosamente revisados e avaliados pelos seus professores para atingirem a excelência exigida pelo mercado, os trabalhos realizados ao longo do curso servem para valorizar seu currículo acima de qualquer experiência desprovida de fundamentos teóricos — como é o caso de quem trabalha com social media sem o diploma.

Construção de uma rede de contatos

Finalmente, a faculdade também serve para levar seu currículo mais longe do que você conseguiria sozinho. Com a recomendação de professores, a participação em eventos da universidade e até mesmo o convívio com os colegas, você se forma com uma agenda cheia de contatos para começar o quanto antes a trabalhar com mídias sociais!

Gostou do nosso conteúdo? Então aproveite para assinar a nossa newsletter e continue de olho nos nossos posts para ajudá-lo a escolher a faculdade certa!

Comments (2)

  1. Gostei. Já trabalhei com mídias sociais. Agora é bom saber que tem uma graduação na área. Gostaria de mais detalhe sobre o curso.

    1. Oi Najla, tudo foi enviado para seu e-mail. E ficamos felizes por você ter gostado! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This