Por que você deveria escolher o curso de Engenharia de Produção?

Quem tem preferência por exatas sempre considera as engenharias na hora de escolher a graduação. Uma das opções mais versáteis, dentro dessa área, é o curso de Engenharia de Produção.

Essa graduação já existe há uns bons anos, mas ultimamente o mercado tem requisitado bastante os engenheiros de produção e estudantes da área tanto para estagiar, quanto para programas de trainee e (no caso de quem tem mais experiência) para ocupar vagas de gestão.

É que esse campo da engenharia forma um profissional que olha para todas as áreas de uma empresa e vê engrenagens. Ele fica pensando: “como fazer isso tudo funcionar da melhor forma e com o menor custo”?

Parece interessante para você? Então acompanhe este post e venha com a gente conhecer um pouco mais sobre esse curso!

O curso de Engenharia de Produção

A graduação em Engenharia de Produção tem a duração de 10 semestres (5 anos). Nesse período, o foco será formar um profissional especialista em métodos de gerenciamento de produção. Isso não quer dizer que estamos falando só de fábricas, ok?

Na verdade, toda empresa produz algo, nem que seja um serviço prestado. E, dentro dela, o RH, o financeiro, o marketing, enfim, todas as áreas seguem padrões de funcionamento e têm seus processos. E o engenheiro de produção é aquela pessoa que procura formas de melhorar todas as rotinas.

Ele tanto analisa a implementação de sistemas informatizados de gestão como implanta métodos para melhorar a eficiência nas atividades dos funcionários. Ele pode atuar em todo o ciclo de funcionamento do negócio: indo da compra com fornecedores ao faturamento.

Durante os 5 anos de estudo, o estudante vai ter aulas de várias disciplinas, diferentes e complementares, incluindo:

  • algoritmos e programação;

  • física e química;

  • cálculo;

  • segurança no trabalho;

  • gestão da produção e da qualidade.

Algo que você deve fazer antes de escolher a faculdade em que quer estudar, é olhar a grade curricular do curso de Engenharia de Produção. Cada instituição tem suas características próprias e, por isso, forma profissionais de diferentes perfis. Então, procure por uma que vá ao encontro do que você pretende para seu futuro!

A atuação do engenheiro de produção

O curso já tem a característica de formar um profissional completo, por oferecer uma formação multidisciplinar. Mas algumas universidades favorecem ainda mais esse perfil. O resultado? Você sai pronto para atuar nas mais diversas áreas. Por exemplo:

  • na gestão de empresas privadas;

  • como analista em bancos de investimento;

  • com logística e cadeias de suprimentos;

  • como engenheiro de qualidade e em muitas outras áreas.

O fato mais importante é que o mercado para esse profissional é muito amplo, já que a formação constrói um engenheiro com conhecimento vasto e muitas habilidades, relacionadas aos mais diversos assuntos.

Por isso mesmo, o nível de empregabilidade para o engenheiro de produção costuma ser bem alto. Ótimo, não é?

As melhores razões para cursar Engenharia de Produção

Então, se você está pensando em cursar Engenharia de Produção e falta aquele empurrãozinho para tomar a decisão, tome nota destes ótimos motivos para fazer essa escolha!

É um curso dinâmico

Você não vai se limitar apenas à sala de aula e disciplinas teóricas, mas também terá aulas de laboratório e muita atividade prática. E isso, claro, também depende da faculdade. Algumas fomentam a participação dos estudantes em ações sociais e em mostras e feiras acadêmicas sobre assuntos do interesse do curso.

Além disso, você vai conhecer e aprender a usar vários instrumentos importantes para um engenheiro de produção, tanto na sala de aula como nos laboratórios.

Existem várias áreas de atuação

Como a gente falou, as opções de atuação são diversas! A Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) reconhece 10 áreas para o engenheiro, que são:

  1. engenharia de operações e processos produtivos;

  2. logística;

  3. pesquisa operacional;

  4. engenharia de qualidade;

  5. engenharia do produto;

  6. engenharia organizacional;

  7. engenharia econômica;

  8. engenharia do trabalho;

  9. engenharia da sustentabilidade;

  10. educação superior na área.

Ou seja, você não tem que se limitar a apenas uma possibilidade de colocação no mercado de trabalho. Muitas empresas, inclusive, procuram incluir engenheiros de produção nos seus quadros de gestão administrativa, pois sabem que esse profissional aprendeu, na faculdade, a olhar a empresa como um todo.

Tem uma boa média salarial

De modo geral, a engenharia é bem remunerada. O piso salarial do engenheiro é regulamentado pela Lei Nº 4.950-A e fiscalizado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). Atualmente, o menor salário que alguém contratado como engenheiro pode receber é o equivalente a seis salários mínimos para 6 horas diárias de serviço.

E mesmo que você não atue imediatamente como engenheiro de produção (nada impede que seja contratado para outra vaga), também consegue uma boa remuneração.

Segundo o site Love Mondays, para um analista de produção, por exemplo, a faixa salarial vai de R$ 1.830 a R$ 8.469. É possível que, depois de formado, suas primeiras colocações não tenham um salário tão alto. Mas com o tempo e a experiência, a tendência é sempre crescer.

Oferece muitas oportunidades de estágio

Estagiários das áreas de engenharia são muito bem-vindos no mercado de trabalho. Os empregadores sabem que estudantes dessas áreas são geralmente dedicados, gostam de desafios e estão desenvolvendo uma visão bem ampla.

Além disso, como a formação é bem versátil, há oportunidades em empresas de todos os tamanhos e portes, e não apenas em ambientes de fábrica.

A escolha da instituição para cursar Engenharia de Produção

Com todos esses pontos positivos, o curso de Engenharia de Produção parece mesmo promissor, concorda? E é, de fato. Mas a faculdade tem um peso muito importante na sua formação.

Dentro do ambiente acadêmico, você tem os primeiros contatos com o mundo do engenheiro de produção. Então, quanto mais variada e completa for essa experiência, melhor. Portanto, observe a grade curricular e veja quantas disciplinas práticas são ofertadas.

Além disso, priorize faculdades que sejam adeptas do Movimento Empresa Júnior. Nele, os próprios alunos abrem empreendimentos que ficam abrigados dentro do campus, e oferecem serviços de sua área. Isso permite que você experimente as atividades da sua área de formação e saiba o que vai fazer no mercado de trabalho.

Além disso, na conquista do primeiro emprego, a participação em uma empresa júnior tem um peso enorme, principalmente quando não se tem experiência.

A importância de escolher um curso reconhecido pelo MEC

Esse ponto é extremamente importante. Na hora de escolher seu curso, você presta atenção se ele é reconhecido pelo MEC? É preciso ter cuidado e saber diferenciar o reconhecimento da autorização.

Em resumo, é assim que funciona: o MEC precisa autorizar a oferta de novos cursos em toda e qualquer faculdade. Antes da primeira expedição de diploma, o curso precisa ser reconhecido. Isso geralmente acontece quando a turma está:

  • no segundo ano, para cursos de oito semestres;

  • no terceiro ano, para cursos de dez semestres, como é o caso das engenharias.

Para emitir o reconhecimento, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP) visita o campus, avalia o os professores, os laboratórios, a grade curricular e tudo que diz respeito ao curso.

Caso o INEP aponte problemas a serem corrigidos, ele só vai autorizar o curso depois da solução. Se isso demorar, pode haver atrasos na emissão do diploma. Por isso, fique de olho nesse ponto, ok? Foque nos cursos reconhecidos e, de preferência, com ótimas notas no MEC.

No mais, o curso de Engenharia de Produção tem tudo para ser uma escolha incrível. Ele dá todas as ferramentas para formar um excelente profissional. Em contrapartida, cabe ao estudante se dedicar, frequentar as aulas, dar o melhor de si e se destacar dentro e fora da faculdade.

Deu vontade de conhecer mais essa área incrível? Então, entre em contato com a gente e tire qualquer dúvida que ainda restou. Afinal, na hora de escolher sua profissão, só existe espaço para certezas!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This