Pensando em fazer Biomedicina? Saiba mais sobre o curso!

Você está pensando em fazer Biomedicina? Tem interesse na área, mas quer saber mais sobre a graduação antes de tomar essa decisão tão importante? Que bom, pois você acaba de chegar ao lugar certo!

Neste post, você descobrirá como a faculdade de Biomedicina funciona e qual é a sua grade curricular, além de entender as diferenças entre Medicina e Biomedicina. Depois, veremos ainda quais são as possibilidades de atuação do biomédico no mercado de trabalho e como é o perfil ideal para o profissional que pretende ingressar nesse ramo.

E então, já está empolgado para compreender mais sobre essa fascinante profissão? Continue acompanhando!

O que é Biomedicina?

A Biomedicina é a área da saúde responsável por pesquisar e entender as diferentes doenças e epidemias, bem como elaborar novos meios de realizar diagnósticos, tratamentos e prevenções.

Pode-se dizer que a Biomedicina é uma profissão fundamental para a produção desse tipo de conhecimento, sendo classificada como uma mistura entre os conceitos de campos como a Biologia e a própria Medicina.

A profissão foca, de fato, na pesquisa dos mecanismos de defesa e agressão do corpo humano, na identificação das causas relacionadas a enfermidades e também no desenvolvimento de tratamentos, como vacinas e medicamentos.

O curso, oferecido na modalidade de bacharelado, tem duração média de 4 a 5 anos. Os profissionais formados passam a ser regidos pelo Conselho Regional de Biomedicina (CRBM), órgão que confere a todos eles a autorização para atuar no mercado.

No Brasil, a área da Biomedicina já ultrapassou os 50 anos, e muitos diplomados já formaram carreiras notáveis nesse campo — que é considerado uma grande aposta da Medicina moderna.

Quais são as principais diferenças entre os cursos de Biomedicina, Medicina e Biologia?

Diferença entre Biomedicina e Medicina

Se, por um lado, a faculdade de Medicina prepara os profissionais para atuarem diretamente em hospitais, com ênfase prática na restauração da saúde e na cura direta de doenças; por outro, o curso de Biomedicina volta os profissionais para o estudo, pesquisa e investigação de doenças, com atuação majoritária em laboratórios.

Por exemplo, um médico pode exercer sua profissão investigando e diagnosticando os sintomas de uma nova patologia. Já um biomédico, com posse desses dados, é capaz de conduzir pesquisas laboratoriais até chegar a uma vacina de combate à doença.

Enfim, o perfil da Biomedicina é muito mais relacionado com um pesquisador, enquanto os médicos atuam diretamente na prevenção, diagnóstico e tratamento de enfermidades.

Isso influencia muito no cotidiano de cada carreira. Os médicos precisam ter um contato muito mais próximo das pessoas que eles vão ajudar, ou seja, dos seus pacientes. Já os biomédicos conseguem contribuir com a sociedade de forma mais afastada, mas não menos importante.

Diferença entre Biomedicina e Biologia

Outra dúvida comum sobre o assunto é se a Biomedicina se confunde um pouco com a Biologia em alguns aspectos. Porém, embora elas possuam suas semelhanças, elas também se diferenciam bastante.

A Biologia abrange o estudo de todas as formas de vida, sejam elas animais ou vegetais, grandes ou microscópicas. Um biólogo compreende a estrutura dos organismos vivos, entende o ambiente em que cada um vive e sabe até das suas origens. De modo geral, o profissional tem um conhecimento profundo sobre os seres vivos e toda a natureza.

A Biomedicina, por sua vez, tem sua pesquisa voltada para o descobrimento de doenças apenas em seres humanos, incluindo causas, tratamentos e condições ambientais das enfermidades.

No curso, o estudante aprende a identificar os agentes determinantes de diferentes doenças e desenvolve meios para combatê-los. A análise de exames e a interpretação de resultados também são abordadas.

Logo, é possível perceber que o foco de cada área é bem distinto, ainda que alguns assuntos sejam comuns entre elas.

Quais são as possibilidades de atuação do biomédico no mercado de trabalho?

O mercado de trabalho é bastante receptivo a um profissional formado em Biomedicina, uma vez que as opções são diversas e numerosas. Ao todo, segundo o Conselho Federal de Biomedicina, o biomédico pode escolher entre 35 possíveis habilitações.

A demanda por pessoas capacitadas para vencer esses desafios é significativa em um país com tamanha diversidade quanto o Brasil. Assim, a valorização do profissional cresce a cada dia, já que a incidência e diversificação de epidemias e doenças em território nacional exigem qualificação para seu combate.

Confira, a seguir, alguns dos principais campos de atuação do biomédico.

Análises clínicas

Nessa área, o papel do profissional é analisar amostras de sangue, urina, fezes e outros materiais a fim de identificar os causadores de doenças nos avaliados. Uma de suas responsabilidades depois da análise é a emissão de laudos técnicos.

Em alguns casos, há a oportunidade de assumir assessorias, chefias e até diretorias para a supervisão desse tipo de atividade.

Biomedicina estética

Dentro do setor estético, o biomédico pode trabalhar em conjunto com cirurgiões plásticos ou dermatologistas, por exemplo. Nesses casos, a função pode ser de desenvolver (e até mesmo aplicar) tratamentos para disfunções ou doenças da pele.

Diagnóstico por imagem

Aqui, o biomédico atua operando e realizando exames em diferentes máquinas, como as de ressonância magnética, radiologia, tomografia, entre outras. Essa vertente de atuação também é conhecida por “imagenologia” e não abrange a interpretação dos laudos, que normalmente fica a cargo de médicos e especialistas.

Docência e pesquisa

A carreira acadêmica é outra possibilidade para o biomédico, sobretudo para aqueles que têm interesse em trabalhar com instituições de ensino. Para quem gosta do ambiente da sala de aula, certamente é uma ótima opção.

Nesse caso, a escolha pode ser tanto pela rede pública quanto pela privada, podendo ocupar cargos como professor e orientador de pesquisas de alunos ou de outros profissionais.

Embriologia e reprodução

Essa é uma área voltada ao estudo da formação e do desenvolvimento dos gametas humanos. O profissional pode ainda se especializar em processos de fertilização assistida e no auxílio de causas de infertilidade — o que tem ganhado bastante espaço no mercado.

Farmacologia

É o ramo voltado ao estudo das propriedades de cada remédio, bem como dos seus efeitos bioquímicos ou fisiológicos no organismo. Sua relevância é determinante para a prevenção e tratamento de doenças por terapias medicamentosas.

Genética

A Biomedicina aplicada à genética estuda como os seres se desenvolvem a partir de seus genes, variação genética e hereditariedade. A partir de exames de DNA, por exemplo, pode-se compreender e buscar tratamentos para características, mutações e síndromes.

Imunologia

A área de Imunologia analisa como funcionam os mecanismos de defesa do corpo contra doenças para a produção de vacinas e medicamentos. É uma alternativa para quem gosta e tem como vocação a pesquisa científica.

Patologia

Resume-se em estudar, diagnosticar e tratar patologias, isto é, as alterações estruturais que acontecem no organismo em resposta a alguma anormalidade (doença). É um tipo de habilitação e de atividade que complementa a atuação dos médicos.

Perícia criminal

Essa é uma via superinteressante para quem cursou a Biomedicina e se encanta também pelo Direito.

A área de perícia criminal motiva muitos estudantes que, quando formados, basicamente devem trabalhar encontrando vestígios para elucidação de crimes. O profissional é responsável por descobrir provas e evidências que auxiliem as autoridades na investigação e solução do delito em questão.

Sanitarista

Nesse campo, o biomédico trabalha na área de vigilância sanitária, organizando sistemas e serviços de saúde, controlando a incidência de doenças e atuando em fatores determinantes do processo saúde-doença.

Saúde pública

Aqui, o biomédico desempenha a função de desenvolver e aplicar programas de saúde pública. Ele pode fornecer dados de diagnóstico e descobertas científicas para a cura e prevenção de doenças. É um trabalho de orientação e tratamento da população em geral, sendo muito importante para a manutenção da qualidade de vida da sociedade.

Toxicologia

Estuda as substâncias tóxicas e os efeitos que sua exposição provoca nos organismos. Embora muitos compostos químicos sejam criados para ajudar na saúde humana, vários deles provocam efeitos tóxicos e indesejáveis, que precisam ser observados e controlados, caso contrário, podem levar até a morte.

O que se estuda no curso de Biomedicina?

Outro tipo de informação essencial para decidir fazer uma graduação ou não é buscar conhecer a sua estrutura curricular para se ter uma ideia geral do que será estudado ao longo do curso. No caso da Biomedicina, entre as principais matérias presentes na grade curricular estão:

  • Estrutura e Função Humana;
  • Práticas em Biomedicina;
  • Processos Biológicos;
  • Fundamentação Química;
  • Mecanismos de Agressão e Defesa;
  • Processos Moleculares e Genéticos;
  • Sistemas Corporais;
  • Procedimentos Biomédicos;
  • Tecnologia Genética;
  • Terapêutica Medicamentosa;
  • Análises Clínicas;
  • Medicina Nuclear e Diagnóstico por Imagem;
  • Análises Toxicológicas e Ambientais;
  • Metodologia Científica;
  • Análise de Alimentos;
  • Reprodução Assistida;
  • Citologia Oncótica;
  • Hemoterapia e Banco de Sangue.

Qual é o perfil ideal para o profissional da área?

Por fim, para ajudá-lo a conhecer ainda melhor as especificidades da carreira, listamos uma série de características que compõem o perfil profissional do biomédico. Descubra a seguir se você se identifica com elas.

Curioso

O profissional precisa ser curioso. É essa característica que estimula o biomédico nas pesquisas e que dá aquele “empurrãozinho” quando as coisas estão um pouco travadas.

O aluno com perfil ideal é aquele que gosta de pesquisa e investigação, já que essa é uma profissão calcada na prática, e boa parte da sua carga horária é dedicada às atividades em laboratório.

Além disso, o profissional deve demonstrar proatividade em relação aos avanços e atualização da Medicina e das tecnologias envolvidas — fatores que podem impactar fortemente sua atuação. Ou seja, sua curiosidade também deve servir de motivação para se manter sempre atualizado.

Questionador

Como é fácil perceber, as ciências da saúde sofrem constantes transformações. Pense como uma determinada doença era tratada em 1990 e compare com a atualidade, com todos os tratamentos que temos disponíveis.

Há uma diferença considerável, não é mesmo? Por isso, é preciso lembrar que os conhecimentos relacionados ao corpo humano estão em revisão contínua e que o biomédico tem um papel fundamental nessa construção.

Compartilhador

Outra coisa essencial é saber (ou desenvolver a habilidade ao longo do curso, claro!) trabalhar em equipe, já que o biomédico não costuma trabalhar isolado. Muito pelo contrário: o profissional normalmente faz parte de uma equipe multidisciplinar.

Organizado

Além dos requisitos anteriores, o profissional de Biomedicina precisa ser metódico. Isso quer dizer que ele precisa se dar bem com procedimentos e processos, seguir um raciocínio lógico para analisar os resultados das pesquisas e não assumir nada como verdade absoluta. Como sua função é alta responsabilidade, esse é um traço especial.

Enfim, se você está pensando em fazer Biomedicina e realmente se interessa pela área, comece a procurar boas instituições de ensino para fazer o seu curso. Atualmente existem muitas oportunidades de graduações em diferentes modalidades, custos e horários.

E então, conseguiu entender qual é a diferença entre Medicina e Biomedicina? Aproveite para compartilhar este post nas suas redes sociais e ajudar a tirar essa dúvida dos seus amigos!

O material completo sobre a faculdade de BiomedicinaPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This