O que uma faculdade de Gastronomia deve oferecer

Não é por acaso que os programas sobre culinária e os chefs celebridades andam pipocando pela TV e pela internet. De algumas décadas para cá, a Gastronomia se beneficiou de uma enorme valorização pelo mundo afora. Como resultado, muita gente decidiu aproveitar a onda para realizar o sonho de trabalhar com o que gosta!

Mas se na telinha a vida de quem cozinha profissionalmente parece ser só glamour, a realidade é um pouco diferente. Muito além de puro talento ou sorte, quem quer seguir carreira no mundo dos restaurantes precisa de dedicação, força de vontade e, sobretudo, de uma excelente formação. Para isso, o caminho mais indicado é o da faculdade de Gastronomia.

Mas como escolher um curso de qualidade para transformar a paixão pela comida em profissão? É o que vamos responder no post de hoje! Fique de olho e aprenda a identificar um bom curso de tecnologia em Gastronomia!

Disciplinas teóricas

Não esperava por essa? Pois saiba que estudar Gastronomia não significa passar o tempo todo na beirada do fogão! Um bom tecnólogo deve saber muito mais que preparar pratos deliciosos com precisão e técnica.

Se quiser mesmo garantir sua entrada no mercado de trabalho, você terá que aprender como funciona um restaurante dentro e fora da cozinha, do escritório da administração à organização do salão, onde os clientes saboreiam seus pratos.

Por esse motivo, um bom curso de tecnologia em Gastronomia geralmente começa dedicando muito mais tempo à sala de aula que ao laboratório culinário, incluindo matérias como:

  • História e princípios da Gastronomia;
  • Ciência dos alimentos;
  • Planejamento de cardápio e composição de custos;
  • Gestão em Gastronomia;
  • Antropologia e cultura;
  • Serviços de salão e eventos.

Com essas disciplinas, você vai aprender sobre as ideias e teorias por trás da Gastronomia, bem como sobre questões mais objetivas, como a organização de eventos e a administração de um restaurante, a elaboração de menus, as propriedades dos alimentos e assim por diante.

Disciplinas práticas

Amparado pelo conhecimento adquirido nas aulas teóricas, quando chegar a hora de partir para a prática, você vai estar muito mais preparado para lidar com a Gastronomia sem amadorismo.

Aliás, embora o amor pela cozinha seja essencial na sua decisão de seguir essa carreira, vale destacar que não é preciso saber nem mesmo fritar um ovo antes de entrar para a faculdade de Gastronomia, viu? Isso porque, mesmo que você já seja chef de final de semana em casa, no curso você vai rever tudo desde o básico, a fim de aprender a cozinhar com as técnicas e a visão de um profissional.

Além disso, conforme for avançando pela grade curricular da faculdade, você vai conhecer e estudar uma variedade de tradições e especialidades culinárias diferentes, por meio de aulas como:

  • Cozinha técnica de carnes e aves;
  • Cozinha técnica de peixes e frutos do mar;
  • Panificação;
  • Confeitaria;
  • Cozinha internacional;
  • Cozinha brasileira;
  • Bebidas e harmonizações.

Essas aulas vão apresentar um panorama amplo da Gastronomia para que você entre em contato com suas diversas áreas e consiga escolher uma para si, utilizando-se do que aprendeu sobre as outras para se tornar um profissional completo.

Carga horária

A carga horária total mínima para um curso de tecnologia em Gastronomia, de acordo com o MEC, é de 1600 horas, sem incluir o tempo do estágio. Assim, o ideal é que, por semana, você tenha entre 18 e 20 horas de aula, dependendo da duração do semestre e dos feriados. Nesse ritmo, é possível terminar o curso em 2 anos (ou 4 períodos), que é o tempo médio de duração dos cursos superiores em tecnologia.

Nas boas faculdades, a carga horária já vem distribuída e organizada para que você consiga estudar em meio horário durante os 4 semestres do curso, com mais ou menos 5 disciplinas por semana e uma grade curricular progressiva, que vai aumentando em dificuldade e sofisticação à medida que você avança.

Estágio supervisionado

No último semestre do curso, depois de estar quase formado e pronto para ingressar no mercado de trabalho, é essencial que a faculdade ofereça como parte do currículo um estágio supervisionado. Essa vivência é importantíssima para que você conheça de perto o dia a dia de um profissional da Gastronomia, faça contatos relevantes para sua futura carreira e enriqueça sua formação com a experiência prática.

O estágio também é o lugar em que você poderá testar o conhecimento adquirido na faculdade, sem toda a pressão de um contrato normal, em que o empregador já espera que você saiba como agir sob qualquer circunstância.

Com o auxílio do seu supervisor da faculdade, você poderá usar esse tempo na cozinha de um restaurante real para errar, aprender, experimentar e crescer na sua área antes de entrar de vez para o universo profissional.

Experiência internacional

Se você é fã de Gastronomia, deve saber bem como esse é um campo extremamente internacional. E não estamos falando só do nome dos pratos, das técnicas de cozinha e dos restaurantes chiques, viu?

Na verdade, estar ligado nas tendências globais, conhecer os profissionais que estão constantemente revolucionando processos culinários no mundo todo e ter na ponta da língua as principais tradições gastronômicas do planeta é tão fundamental para ser um bom tecnólogo quanto saber amolar suas facas e regular a temperatura do forno!

Sendo assim, na hora de escolher a faculdade para realizar seu sonho, não deixe de conferir se ela tem convênio com instituições de ensino fora do Brasil, oferecendo a seus alunos a chance de temperar sua grade com intercâmbios universitários e cursos no exterior.

De um simples workshop de férias a um ou mais semestres lá fora, estudar no exterior é um diferencial e tanto no seu currículo, ainda mais em um campo como o da Gastronomia!

Oportunidades de financiamento

Por fim, para começar esse projeto com o pé direito, procure saber sobre as opções de pagamento e financiamento da sua faculdade de Gastronomia. Alguns dos programas que podem fazer a diferença no seu orçamento são:

Lembre-se de que, se não é preciso só talento e sorte para realizar seu sonho de trabalhar com comida, quanto mais proatividade e dedicação você tiver, mais longe chegará na carreira.

Gostou do nosso post? Então não deixe de assinar nossa newsletter para ficar sempre por dentro dos nossos conteúdos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This