Como escolher uma profissão: fazer o que gosta ou o que dá dinheiro?

Com o fim do Ensino Médio e o início da vida adulta, muitos jovens se sentem confusos sobre o que vem a seguir. Nesse contexto, uma das únicas certezas é a de que é preciso construir uma carreira a fim de alcançar a independência financeira. Mas, afinal, como escolher uma profissão para atingir esse objetivo?

Diante do momento em que essa decisão precisa ser tomada, outras questões surgem. A dúvida entre fazer o que gosta e o que dá dinheiro é uma delas — e está entre as que mais afligem aqueles que estão passando por isso.

Pensando nisso, destacamos alguns pontos que não podem deixar de ser considerados nesse processo de escolha. Então, continue acompanhando este post e descubra como escolher uma profissão!

Por que trabalhar com algo que você gosta?

A profissão representa uma parte muito importante da vida das pessoas, uma vez que elas passam grande parte do tempo no local de trabalho. A carreira também pesa bastante na formação da identidade do indivíduo, que é visto pela sociedade como um integrante de certa categoria de profissionais.

Assim, não é difícil entender por que passar a vida fazendo algo que ama é o sonho de tanta gente. Quando você tem afinidade com as atividades que realiza no trabalho, os dias são mais agradáveis, e aquelas horas do expediente já não parecem tão longas.

Outra vantagem de fazer algo que combina com o seu perfil é que fica mais fácil realizar as tarefas, mesmo que elas nem sempre sejam simples, e isso afeta a produtividade positivamente. Desse jeito, mesmo sendo uma das obrigações da vida adulta, o trabalho se torna uma fonte de satisfação e felicidade, o que ajuda tanto no crescimento profissional quanto no pessoal.

Quais são as implicações dessa decisão?

Muitas vezes, a realidade do mercado de trabalho não permite que o dia a dia da profissão seja como o imaginado. Logo, usar apenas o critério da afinidade com a área na hora de decidir como escolher uma profissão pode criar uma ilusão de que tudo será perfeito, causando decepções no futuro.

Em vista disso, é importante ter em mente que a profissão com a qual você sonhou desde a infância talvez não seja muito rentável. Nesse sentido, a verdade é que, se não houver um retorno financeiro suficiente, a satisfação com as atividades realizadas no trabalho vai desaparecer no momento em que você não conseguir pagar as contas.

Portanto, é necessário refletir com cuidado antes de transformar um hobby em profissão. Se você gosta de fotografia, por exemplo, pare para pensar se é isso que quer fazer praticamente todos os dias. Ainda que fotografar nos fins de semana seja divertido, lembre-se de que fazer isso com tanta frequência pode se tornar entediante, dando um fim a todo o prazer que você tem com a atividade.

Além disso, mesmo gostando do que faz, o dever de ganhar dinheiro com essa profissão é outro fator que pode transformar a maneira como você se sente em relação a ela. Consequentemente, você corre o risco de um dia se ver trabalhando com algo que não gosta mais.

Por que escolher uma profissão que dá dinheiro?

Do mesmo jeito que fazer o que gosta é tentador, seguir carreira em uma área que dá um bom retorno financeiro também é uma opção atraente. Afinal de contas, um salário alto garante as despesas pagas no fim do mês, boas condições de moradia e transporte, viagens nas férias e vários outros bens que só o dinheiro pode comprar.

Outro aspecto que incentiva a busca por profissões bem-remuneradas é o fato de que elas são muito valorizadas no mercado. Essa valorização pode ocorrer por diversos motivos, sendo um deles a sua tradição e importância na sociedade. Carreiras em Engenharia e Direito, por exemplo, são muito prestigiadas.

Em outros casos, a escassez de profissionais em uma área é o que eleva os salários. Assim, escolher uma dessas profissões também pode significar um mercado de trabalho cheio de oportunidades, o que representa a segurança e estabilidade que muitas pessoas procuram.

Quais os riscos de levar apenas o critério financeiro em consideração?

Ao usar o critério do salário para decidir com o que vai trabalhar, existe o risco de se tornar um profissional frustrado, insatisfeito com o que faz. Levando em conta as horas que precisam ser dedicadas ao trabalho todos os dias, isso é algo que pode servir de gatilho para o desenvolvimento de doenças como ansiedade e depressão.

É imprescindível também ter consciência de que fatores como valorização da profissão e alta oferta de emprego são mutáveis. Logo, a situação da área pode se modificar com o passar dos anos até chegar ao ponto em que outras profissões é que estarão em alta.

Muitas profissões têm ganhado destaque por serem bastante procuradas no mercado, levando muitos jovens a escolherem um determinado caminho. No entanto, é preciso observar quais são as perspectivas para o futuro da profissão, uma vez que você ainda vai levar um tempo para ingressar de fato nesse mercado.

Afinal, como escolher uma profissão?

A partir de todos esses prós e contras de fazer o que gosta ou o que dá dinheiro, é possível notar que a tomada de decisão não deve se basear exclusivamente em nenhum desses critérios. O ideal é conciliar as duas coisas e encontrar uma profissão que proporcione realização pessoal e profissional ao mesmo tempo.

Desse modo, é fundamental refletir sobre as suas habilidades e encontrar uma profissão rentável que tenha a ver com as coisas que você gosta. Leve em conta tanto as suas afinidades quanto o mercado de trabalho, e jamais deixe de fazer pesquisas detalhadas sobre cada profissão que considerar.

Por último, lembre-se de que a decisão não é uma sentença vitalícia. Saber como escolher uma profissão para a vida inteira é difícil, até porque os gostos e preferências mudam com o tempo. Assim, tenha em mente que, se mudar de ideia, existe a possibilidade de fazer uma segunda faculdade ou uma especialização e, assim, começar uma nova carreira.

Quer uma ótima ajuda para escolher a sua profissão? Baixe agora mesmo o nosso e-book “Guia vocacional: como escolher o melhor curso para a sua carreira”!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This