Bolsa auxílio? Saiba como usá-la para entrar na faculdade!

Atualmente a maior parte das pessoas deseja cursar o ensino superior. No entanto, em muitos casos, o sonho de fazer uma faculdade esbarra em uma dificuldade que vai além do vestibular: a falta de dinheiro. Mas não se desespere! A boa notícia é que existem oportunidades para vencer essa barreira. Você já ouviu falar em bolsa auxílio?

Cada vez mais pessoas estão fazendo graduações em nosso país e, com isso, diversos programas foram desenvolvidos para ajudar os brasileiros a saírem com o diploma em mãos. Neste post falaremos mais sobre bolsa auxílio e as alternativas que você pode utilizar para entrar na faculdade, mesmo que não tenha muitas condições financeiras. Acompanhe o artigo para salvar seu bolso e garantir seu curso superior!

O que é a bolsa auxílio? 

Para facilitar a entrada e garantir a permanência do estudante no ensino superior, as universidades e outras instituições, como o banco Santander, oferecem diversas modalidades de ajuda.

A bolsa auxílio pode dar uma mãozinha fornecendo moradia, alimentação ou transporte, contribuindo com um valor mensal para as despesas ou até mesmo isentando parte do valor (ou a totalidade) das mensalidades da graduação.

Qual é a diferença entre financiamento e bolsa?

No financiamento estudantil, é como se o aluno pegasse um empréstimo para pagar a faculdade, adiando o pagamento do curso. Portanto, ao financiar a graduação, a pessoa terá que devolver o valor total no futuro e ainda arcar com os juros nas parcelas.

Por outro lado, uma bolsa auxílio ou bolsa de estudos isenta o aluno do pagamento do curso ou de certas despesas. É um valor que o estudante ganha para ter a oportunidade de cumprir sua formação, como se fosse um patrocínio. 

É por isso que uma bolsa pode ser concedida até mesmo por uma empresa privada, como é o caso do já citado Santander. Nesse exemplo, o banco oferece bolsas de estudo porque entende que ajudar na formação universitária traz benefícios para todo o contexto econômico brasileiro, gerando frutos não apenas para o povo, como também para a própria empresa.

Como usar a bolsa auxílio para entrar na faculdade?

Conforme mencionado anteriormente, existem diferentes modalidades de bolsa auxílio. Algumas dão apenas uma pequena ajuda de custo ou concedem descontos em certas despesas, enquanto outras oferecem moradia ou até isenção total de mensalidades.

Portanto, há bolsas que podem ser utilizadas para entrar na faculdade e cortar despesas drasticamente! Conheça a seguir as principais opções que você pode utilizar.

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) foi criado pelo próprio Governo Federal para facilitar a entrada de pessoas com baixa renda nas universidades, oferecendo bolsas parciais e integrais. Atualmente os estudantes podem ser contemplados tanto para cursos presenciais como para graduação na modalidade de educação a distância.

Para conseguir uma bolsa auxílio nesse programa, o ideal é que o aluno se informe diretamente na instituição desejada, seja por meio do website ou até mesmo na secretaria. A partir daí é possível saber como solicitar o benefício em cada caso.

Bolsas das próprias faculdades

Hoje em dia, diversas instituições de ensino superior desenvolvem seus próprios modelos e programas de bolsas de estudo. Em alguns casos há uma porcentagem de vagas reservadas por provas — aqui a ajuda é dada aos estudantes que apresentam as melhores notas.

Em outras situações, o auxílio é proporcionado por meio de parcerias e convênios com empresas, podendo ser oferecido para quem tem uma renda mais baixa.

Empresas privadas

Outra possibilidade que vem crescendo é contar com o auxílio da empresa na qual você já atua. Algumas organizações, como Votorantim, IBM e Motorola, pagam parte da graduação de quem trabalha com eles e tem perspectiva de crescimento. Com isso, também é possível buscar uma colocação profissional justamente nessas corporações que têm o costume de ajudar seus colaboradores nos estudos.

No entanto, vale destacar que esse apoio nem sempre acontece. As multinacionais, por exemplo, geralmente investem apenas em profissionais que já consideram “da casa”, isto é, aqueles que já têm certo tempo de empresa.

Auxílio nas universidades federais

O Ministério da Educação (MEC) também busca evitar que estudantes em situação de vulnerabilidade econômica deixem de estudar. Por isso, trabalha com duas iniciativas: o Programa Bolsa Permanência (PBP) e o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES).

O PBP tem foco nos estudantes quilombolas e indígenas, que recebem uma bolsa de R$ 900. Esse valor é pago pelo próprio MEC.

Já o PNAES dirige suas verbas às instituições federais. A partir daí, cada universidade distribui os recursos para as áreas nas quais os alunos têm mais necessidade. O auxílio pode ser dado por meio de moradia estudantil, saúde, ajuda com alimentação e transporte, cultura, esporte, apoio pedagógico, inclusão digital e creche.

Instituições estaduais

As instituições estaduais também contam com programas de auxílio à permanência estudantil. Nesse caso, a ajuda varia de uma faculdade para a outra. Na Universidade de São Paulo (USP), por exemplo, há 4 tipos de bolsa auxílio, envolvendo alimentação, moradia, transporte e livros.

Já na Universidade Estadual Paulista (Unesp), existem ainda mais modalidades de apoio: auxílio aluguel, auxílio transporte, moradia estudantil, subsídio para alimentação, restaurante universitário, auxílio emergencial, auxílio estágio e bolsa de apoio acadêmico e extensão.

A seleção é feita com base em critérios socioeconômicos, sendo que um aluno pode se tornar apto a receber mais de um auxílio. Outra instituição que oferece bolsas similares é a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Bolsa Universidade

Na Região Norte do Brasil, há ainda o Bolsa Universidade, da Prefeitura de Manaus. Esse programa tem a finalidade de ofertar bolsas parciais e integrais (50%, 75% ou até 100%) a estudantes que estejam sem condições de arcar com os custos da graduação. A iniciativa se aplica às instituições particulares de ensino superior da cidade.

No Bolsa Universidade o aluno não precisa devolver o valor investido pela Prefeitura, mas sim participar de projetos realizados por ela depois da faculdade. A intenção é que, por meio desses projetos, o estudante possa colocar em prática o conhecimento que adquiriu na faculdade, acumulando experiência para iniciar sua carreira.

Se você tem interesse em usar uma bolsa auxílio para ingressar na faculdade, nós da UniNorte podemos ajudá-lo a encontrar as melhores oportunidades para o seu perfil. Entre em contato conosco agora mesmo e realize seu sonho de fazer um curso superior! 

Comments (8)

  1. Muito bom posso me candidatar?

    1. Oi Raimundo, fique sempre por dentro dos programas seguindo as páginas dos programas citados no post.

  2. Sim,

    Tenho interesse em cursar medicina.

    1. Poxa Renata, a UniNorte só oferece o curso de Medicina Veterinária.

  3. Tenho interesse, almejo muito voltar a faculdade, mas não possuo renda para isso.

    1. Yasmin, é importante sempre acompanhar as páginas dos programas citados e assim participar dos processos.

  4. Já estou no segundo período.. e preciso de uma bolsa.. estou desempregada. Não quero desistir do curso..

    1. Josimar, uma boa opção é realizar o Enem e concorrer a uma bolsa parcial ou integral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This