Administração ou Engenharia de Produção: saiba qual dos cursos escolher

Os cursos de Administração e de Engenharia de Produção são bastante procurados por quem deseja entrar na faculdade. Porém, escolher qual deles cursar é um processo que gera muitas dúvidas.

Isso acontece não só porque são áreas que compartilham de muitas semelhanças no campo de atuação, mas também porque, muitas vezes, seus profissionais competem pelas mesmas vagas de mercado. No entanto, apesar dessas similaridades, os cursos possibilitam formações diferentes.

Se você precisa escolher entre Administração e Engenharia de Produção, o primeiro passo para se decidir é conhecer cada um dos cursos. Então, acompanhe o nosso post até o fim para saber as principais diferenças entre as formações e como está o mercado de trabalho para os profissionais formados. Boa leitura!

Faculdade de Administração ou Engenharia de Produção: qual escolher?

Mesmo que ambas as profissões lidem com o gerenciamento dentro de empresas de diversos setores, cada uma tem um enfoque específico. Isso reflete no conhecimento adquirido pelo profissional durante a sua formação.

Enquanto a Administração está mais ligada às Ciências Humanas, que compõem grande parte da grade curricular, a Engenharia de Produção está voltada para as Ciências Exatas, guiada pelo viés técnico. A seguir você vai saber mais sobre as particularidades e diferenças dos dois cursos:

Faculdade de Administração

A graduação em Administração tem duração de 4 anos e tem como principal objetivo preparar o profissional para gerir o funcionamento de uma empresa. Dessa forma, busca desenvolver nos alunos as competências necessárias para lidar com as atividades organizacionais do dia a dia de um negócio.

A grade curricular do curso de Administração conta tanto com disciplinas das Ciências Humanas, quanto das Ciências Exatas. Confira algumas delas:

  • Antropologia e Psicologia;

  • Comportamento e Recursos Humanos;

  • Direito e Política;

  • Economia e Matemática Financeira;

  • Estatística e Finanças;

  • Ética Profissional e Cidadania;

  • Filosofia e Sociologia;

  • Marketing e Comunicação;

  • Produção e Logística.

De acordo com a grade curricular, o curso de Administração está muito mais fundamentado nas Ciências Humanas do que o curso de Engenharia de Produção.

O papel do administrador

O trabalho de um administrador está diretamente ligado às atividades da empresa, pois ele é o responsável por supervisionar toda a sua organização, desde os bens materiais até os recursos humanos.

Faz parte da atuação do administrador exercer atividades como:

  • organizar o quadro de colaboradores;

  • promover treinamentos e programas de motivação e valorização dos funcionários;

  • gerenciar o processo de produção;

  • gerir as finanças;

  • planejar e definir estratégias de promoção dos produtos e serviços;

  • supervisionar a logística e o estoque.

Faculdade de Engenharia de Produção

Por sua vez, o curso de graduação em Engenharia de Produção tem duração mínima de 5 anos e tem como principal objetivo a formação de profissionais capazes de gerir todo e qualquer processo produtivo, seja de produtos, seja de serviços, dentro de organizações, buscando eficiência e economia.

O curso de Administração se guia pelo aspecto mais humano e qualitativo. Já o de Engenharia de Produção aborda suas incumbências por um viés técnico e quantitativo, próprio das Ciências Exatas.

Por esses motivos, o aluno que escolhe a formação em Engenharia de Produção entrará contato com disciplinas como:

  • Administração;

  • Cálculo;

  • Estatística;

  • Estudos Econômicos;

  • Física;

  • Informática;

  • Logística;

  • Química;

  • Recursos Humanos.

Embora não seja uma área tão abrangente quanto a Administração, a Engenharia de Produção também traz conhecimentos relativos à gestão, porém, estes estão sempre mais direcionados aos meios de produção, que são o foco da área.

O papel do engenheiro de produção

A principal diferença entre as áreas de Administração e de Engenharia de Produção reside no fato de a primeira dirigir sua atenção a projetos na área gerencial e a segunda interessar-se mais por projetos na linha de produção.

Sendo assim, o engenheiro de produção é responsável por atividades como:

  • supervisionar a qualidade da produção;

  • gerenciar a estocagem de materiais;

  • planejar os orçamentos e controlar gastos;

  • organizar os sistemas de produção;

  • desenvolver projetos dentro da área de atuação da companhia;

  • gerir recursos humanos e materiais.

Vale lembrar que ambas as formações são muito procuradas atualmente, e os profissionais encontram espaço em diversos setores da economia devido à gama de atividades para as quais sua graduação capacita.

Como está o mercado de trabalho para o administrador e para o engenheiro de produção?

Administração

As atividades exercidas pelos profissionais formados em Administração são bastante amplas. Por isso, esses profissionais estão aptos a trabalhar tanto no setor privado quanto no setor público, atuando em indústrias, empresas, hospitais, hotéis, instituições governamentais sem fins lucrativos, entre muitas outras.

Até o momento, não há um piso salarial mínimo para a profissão. Por esse motivo, o salário de um administrador varia não só de acordo com o momento em que ele se encontra na carreira, mas também com a área de atuação escolhida, que pode ser:

  • administração financeira;

  • administração de recursos humanos;

  • empreendedorismo;

  • auditoria;

  • gestão ambiental;

  • gestão de qualidade;

  • administração esportiva, entre outras.

Entretanto, o Conselho Federal de Administração (CFA), órgão que regulamenta os profissionais da área, com base em pesquisas, informa que os valores variam de R$ 2.500,00, para profissionais iniciantes, a mais de R$ 5.900,00, para profissionais com, no mínimo, 2 anos de experiência.

Engenharia de Produção

De modo semelhante, o profissional formado em Engenharia de Produção também está habilitado para trabalhar em diversos campos, como: setor financeiro, serviços, indústrias, órgãos e empresas públicas e privadas de vários setores. E as atividades exercidas podem variar entre:

  • gestão de processos;

  • planejamento e controle;

  • gestão de inovação;

  • gestão de qualidade;

  • análise de investimentos, seguros e previdência;

  • consultoria (desde a área hospitalar até a área da construção civil).

Diferentemente dos administradores, os engenheiros de produção possuem um piso salarial mínimo definido por lei válida em território nacional, que define os valores de acordo com a jornada diária de trabalho:

  • para 6 horas diárias — 6 salários mínimos;

  • para 7 horas diárias — 7,25 salários mínimos;

  • para 8 horas diárias — 8 salários mínimos.

Entretanto, os valores também variam de acordo com a experiência do profissional. O salário de profissionais iniciantes pode ultrapassar os R$ 4.000,00. Embora a média salarial seja de aproximadamente R$ 6.228,85, o salário de um profissional da área pode chegar aos R$ 9.500,00, segundo a Catho.

Como você pôde ver, são áreas muito atraentes, já que seus profissionais podem exercer uma grande variedade de atividades e dispõem de um amplo campo de atuação.

Para decidir sobre qual dos cursos escolher, além de todas as informações lidas até aqui, é interessante avaliar com qual deles seu perfil combina mais e, também, analisar por qual dos cursos você se sente mais atraído e por qual das áreas você tem mais interesse: a das Ciências Humanas ou a das Ciências Exatas.

Na hora de pesquisar a faculdade que oferece o curso, certifique-se de escolher uma instituição de qualidade e renome e que apresente boa infraestrutura.

Agora que você já sabe as diferenças entre as áreas de Administração e Engenharia de Produção, compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais! Quem sabe você não ajuda algum deles a se decidir também!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This