8 hacks essenciais para montar seu primeiro currículo

Se você pretende trabalhar e estudar, não tem como fugir: precisa de um currículo. Mas o que fazer quando você não tem tanta informação assim para colocar no papel? Será que existe uma maneira de montar um primeiro currículo interessante, mesmo sem experiência prévia? É claro que sim! Para isso, basta conhecer alguns hacks.

No post de hoje, você vai aprender a elaborar um CV arrasador, perfeito para conquistar um bom emprego mesmo que seu histórico de trabalho seja curto. Separamos aqui 8 dicas que você precisa conhecer. Vamos juntos?

1. Enfatizar sua formação

Ao contrário do que muita gente pode pensar, a experiência profissional não é a única informação que conta em um CV. E é claro que, para quem está montando o primeiro currículo e nunca trabalhou, esse não deve ser o foco. Em vez disso, que tal enfatizar sua formação?

Se você está cursando uma faculdade, inclua o curso, a instituição, a data de ingresso e a previsão de formatura. Você pode valorizar ainda mais sua formação ao incluir algumas matérias consideradas mais relevantes da sua grade curricular, com a nota que tirou em cada uma.

2. Incluir trabalhos informais

Se você já fez algum tipo de trabalho voluntário ou estágio, por exemplo, pode incluir essas experiências no seu primeiro currículo. Embora não se trate de um vínculo empregatício tradicional, esse tipo de atividade não só mostra comprometimento e interesse da sua parte como traz pelo menos uma noção básica do funcionamento de uma empresa.

Basicamente, isso quer dizer que você não vai começar do absoluto zero em comparação com jovens que nunca tiveram nenhum contato com o ambiente e a rotina de trabalho. Para o empregador, esse é um ponto extremamente positivo!

3. Mencionar experiências pessoais

Muito cuidado aqui, pois não é para você contar sua história de vida no currículo, entendido? Mencione só aquelas experiências pessoais que proporcionaram crescimento, aprendizado e amadurecimento, desde que sejam relevantes para seu desempenho profissional.

Ótimos exemplos nesse sentido são as viagens. Se você já teve a oportunidade de ir para algum lugar mais distante (especialmente para o exterior) e aprendeu lições importantes por lá, mencione brevemente no seu currículo. Você pode dizer, por exemplo, que a viagem o fez desenvolver mais empatia por pessoas com cultura e estilo de vida diferentes.

4. Apontar suas características

No tópico anterior, mencionamos a empatia, traço que os recrutadores costumam valorizar bastante. Mas não é só isso. Esses profissionais também procuram por candidatos que sejam proativos, tenham uma visão global da situação, gostem de desafios, saibam não só liderar quando preciso como também aceitar a liderança, entre outras características. Pense em seus melhores traços e os coloque no currículo!

Aqui só não vale mentir, ok? Lembre-se de que os recrutadores podem até ficar impressionados com suas palavras, mas saberão reconhecer na hora da entrevista se não corresponderem à realidade. Por isso, honestidade é a palavra de ordem.

5. Destacar habilidades úteis

Características pessoais são importantes sim, mas são também subjetivas. Para rechear seu primeiro currículo com algo mais concreto, inclua uma seção com aquelas habilidades que considera mais úteis. Detalhe que nem sequer precisam ser habilidades para as quais você fez cursos específicos, viu?

Conhecimentos de informática, por exemplo, são indispensáveis na maioria dos empregos hoje em dia. Nesse caso, é muito raro se deparar com uma empresa que sequer pergunte se você aprendeu por conta própria ou se fez um curso específico. Portanto, se você sabe muito bem como usar um computador, coloque isso no seu CV!

Outros exemplos de habilidades interessantes são: falar, escrever ou entender um segundo idioma, tirar fotografias, editar vídeos e áudios, escrever bem e saber usar uma calculadora financeira. Só não se esqueça que essas habilidades devem ser realmente úteis, compatíveis com o emprego para o qual você está se candidatando. Afinal, de que adianta mencionar que você toca flauta se estiver tentando uma vaga como auxiliar de logística?

6. Caprichar no layout

O layout do seu primeiro currículo precisa ser caprichado. Isso porque, como ele não vai ter tantas informações assim, você pode compensar demonstrando que é uma pessoa detalhista a ponto de saber criar um documento muito bem-feito no computador. Digamos que, dessa forma, você consegue mostrar na prática um pouco do seu perfil profissional!

Outro detalhe primordial: revise o documento! Uma das piores gafes que você pode cometer é entregar seu currículo com erros de português ou até mesmo errinhos de digitação. Se por acaso for enviar o CV por e-mail, revise também a mensagem para garantir que não nenhum acento ou vírgula ficou fora do lugar.

7. Ampliar seu objetivo

Quando o profissional já tem uma trajetória sólida, uma experiência longa, o campo normalmente reservado para explicitar seu objetivo não tem muitos segredos: basicamente, lá serão inseridos quais cargos o interessam. Mas e o jovem que ainda não tem essa experiência profissional?

Se você está fazendo seu primeiro currículo, definir um objetivo muito específico pode ser um tiro no pé. Nesse caso, é melhor usar esse campo para indicar a área em que você está interessado — comercial ou financeira, por exemplo. Aproveite para esclarecer que você está buscando uma oportunidade para começar sua carreira, disposto a aprender e crescer dentro da empresa. Assim, você demonstra que está aberto a aceitar o cargo que a empresa julgar mais adequado para seu perfil.

8. Citar um conhecido

Se você por acaso tem um conhecido que já trabalha na empresa para onde está enviando o CV, deixe indicado no e-mail ou no próprio currículo. Pode acreditar: essa é uma maneira simples de reforçar suas chances de ser chamado, uma vez que toda empresa prefere contratar profissionais com boas referências para aumentar suas chances de sucesso na integração do novo funcionário.

Uma recomendação interna já dá a entender que você não é preguiçoso ou oportunista. Afinal, o funcionário que está lá dentro não vai querer queimar seu filme com uma indicação ruim, não é mesmo? Tenha em mente, no entanto, que a indicação é apenas um reforço, não servindo de garantia para a contratação, ok? A qualidade do seu currículo continua contando.

Quer mais dicas sobre como turbinar seu primeiro currículo? Então aproveite para assinar a newsletter da UniNorte e acompanhar nossos conteúdos exclusivos sobre educação e carreira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This